21 junho, 2013

Show de Lançamento do “Seychelles 3” na mídia. [Clipping]

Folha de S. Paulo, [Ilustrada]

23/05/13

Ilustrada

O Estado de São Paulo [Guia Divirta-se]

17/05/13

972002_4213097224425_403890127_n

Guia da Folha

17/05/13

946770_4213101704537_395224483_n

Captura de tela 2013-06-21 às 16.53.36

Captura de tela 2013-06-21 às 16.51.04

Captura de tela 2013-06-21 às 16.55.52

Captura de tela 2013-06-21 às 16.56.18

Captura de tela 2013-06-21 às 16.59.02

Captura de tela 2013-06-21 às 16.59.31

20 dezembro, 2012

Pôster Ninfa do Asfalto – Seychelles 10 anos

O Seychelles sempre teve a sorte de contar com parceiros incrivelmente talentosos, que agregaram e continuam agregando valor artístico inestimável à nossa trajetória. Quando finalizamos nosso primeiro álbum, Ninfa do Asfalto, em 2005, mostramos as músicas para o Dado Motta. Seu trabalho como desenhista, designer, artista plástico e ser humano sempre nos chamou muito a atenção. Decididamente, era a pessoa certa na ocasião para cuidar da capa do disco. Sem briefing, sem direcionamento, sem leme. Freestyle.

O resultado dessa parceria nos enche de orgulho e satisfação até hoje. Tanto é assim, que pedimos a ele que preparasse essa arte especial do Ninfa do Asfalto, à propósito das celebrações de 10 anos de banda. Aproveitamos a mensagem também para homenagear e externar nossa mais sincera gratidão por toda ajuda e contribuição do Dado Motta ao Seychelles nesses anos todos. Muito obrigado, mestre!

17 dezembro, 2012

Seychelles 10 anos

Seychelles é um arquipélago localizado dentro do coração. Uma semente plantada há exatos 10 anos, quando Fernando Coelho, Renato Cortez, Paulo “Chapolin” Rocha e eu nos reunímos para o primeiro ensaio, em dezembro de 2002. O entrosamento foi tão imediato que, desse encontro, a gente saiu com duas canções inéditas: Música Perfeita e Mantra. As letras que eu tinha escritas na ocasião e outras que fui compondo na sequência, encontraram e continuam encontrando pouso suave na base rítmica da nossa dupla drum n’ bass Renato e Chapolin, e no manancial inesgotável de melodias do Coelho – o elemento estético e comportamental que permitiu que o Seychelles viesse à luz.

Quem sugeriu montarmos a banda foi o Renato, meu parceiro musical há mais de 15 anos, baixista, produtor, iluminador de palco e multihomem do Seychelles. Depois de uma jam session matinal com Coelho em uma rave no bairro de Parelheiros (SP) no início dos anos 2000, quando deusComplexob (formado por mim e pelo Renato) e Mamma Cadela (formado por Rodrigo Fonseca e pelo Coelho) dividiram o chill-out da festa para propor nossas psicodelias minimalistas e sinceras. A química musical vivida ali foi tão certeira que a fagulha gerada acabou iluminando o início do Seychelles.

Foi o Renato também quem sugeriu de completarmos a esquadra com o Paulo “Chapolin” Rocha na bateria. Eu já conhecia ele de outras bandas e sempre ficava impressionado com suas performances, sua precisão e sua mão pesada. Contar com ele na banda era como ter contratação de luxo para o elenco, um craque. Sua chegada e sua batida ajudaram a amarrar todas as pontas que faltavam. Foi ele quem definiu como o nosso rock iria soar.

A mesma sintonia que culminou em nossas primeiras composições permanece viva até hoje e se renova a cada dia, a cada momento em que estamos juntos. Sem dúvidas, nosso maior tesouro construído nesses 10 anos de banda é termos permanecido juntos, com a mesma formação e a mesma proposta desde a semente. O mais importante é a família que a gente criou.

Em seguida, vem os nossos discos, nossas composições. A música sempre veio em primeiro lugar no Seychelles. É ela quem manda, quem decide o que pode ou não, quem tem poder de veto, quem decide o caminho. Nós músicos, instrumentos do seu desígnio, apenas procuramos estar atentos ao que ela pede. Sabendo “ouvir” o que uma canção pede durante o processo de composição, ela costuma ser muito generosa em troca. E isso é capaz de fazer muita gente feliz. (Em resumo: a música fala, nós obedecemos. A música é o dínamo, nós os operários. A ela todas as glórias, o estrelato; a nós o anonimato).

No mesmo patamar de importância, estão as pessoas que a gente conheceu, as bandas com as quais a gente tocou e as cidades por onde passamos nesses 10 anos. Ainda que a música venha em primeiro lugar em todas as nossas decisões, ela funciona também como um grande pretexto para fazer novos amigos, algo inerente à carreira do artista, já que o seu lugar é a estrada.

Esse texto não é um balanço definitivo, tampouco um epitáfio. Antes disso, é uma lente para o passado com o objetivo de apontar horizontes futuros e abrir caminho para o nosso disco novo, “Seychelles III”, que acaba de chegar, com participação especial de Edgard Scandurra e encarte assinado por Alex Senna.

Que a nossa energia possa sempre se renovar com os anos e as décadas, de modo que tenhamos motivação ilimitada para manter o vigor de tudo isso. E que a arte da qual somos instrumento tenha poder de transformação e possa sempre alcançar e beneficiar o maior número de corações e almas.

A todos que acompanham a gente nessa jornada, nossa mais sincera gratidão! Que o Seychelles tenha capacidade infinita para supreender e fazer sentido na vida de cada um!

Amor,
Gustavo


Foto por Rodrigo Erib. 2005

24 junho, 2011

Aceite. Esse não é mais o mundo dos Governantes.

É simples: transparência para representantes, privacidade para indivíduos

18 março, 2011

2012 set compilation

Quando um Presidente de um país desses grandes, tipo o Obama, diz:

4:35am
Barack Obama is now speaking on the US response to the nuclear crisis.

He says they “do not believe harmful levels of radiation to reach the US west coast, Hawaii, Alaska or US territories in the Pacific”.

O que a gente deve subentender?

2012 by seychelles

3 fevereiro, 2011

A última guerra

bomba

Pára tudo!
Pára com esse papo de enchente, de violência, ministério, de futebol, BBB.

A última guerra começou. A treta entre a Verdade e a Mentira. O WikiLeaks deu o primeiro golpe. A chama ainda ta quente. Agora a Tunísia e Egito estão iniciando uma revolução popular. Os anos de tirania apoiados pelos interesses exploradores capitalistas no Oriente Médio estão em cheque.

o adversário de Julian Assange, de tão grande, não cabe em uma mídia.
O monstro em questão é a mídia, o dinheiro, o sistema, tudo junto. Uns poucos gigantes que mandam nos USA, nas bombas e nos bancos.

aqui, Assange mostra habilidade no campo de batalha, contra um entrevistadoe feroz:

(em inglês, sem legenda… sorry)

Nessa segunda parte, o entrevistador/coronel começa pisando! Desdenha de Assange e toma uma lição de posicionamento político do “ex-Hacker”.


aqui, uma explicação do Terra da coisa toda:
http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/wikileaks

Aliás, parabéns pro portal terra.com.br, que ta dando cobertura total pro caso, quase totalmente acobertado pela mídia brazuca.

Verdade X Mentira



… é lógico que o wikileaks não é dono de toda a verdade. pode ser tudo forjado? pode.

Mas o que ta em jogo é o encorajamento de atitudes de impacto. Se vc sabe de algum abuso financeiro, social, político, jurídico, sexual, animal ou de qualquer natureza, chegou o momento de escrever, botar pra fora a verdade. Principalmente se o abuso for cometido por alguém que te representa.

Essa é a raiz dos problemas, a peça fundamental onde se apóiam a corrupção no governos. Nem todo mundo do Governo é corrupto. Nem todo executivo de multi-nacional é fdp. Mas a política geral e atitudes de uma corporação (ou nação) seguem a política de quem manda.

E normalmente, quem manda é quem ganha com as atrocidades, guerras ou roubos. Essa é a razão das enchentes (ou a falta de recursos pra infra), do trânsito, da violência, da fome, da explosão urbana consumista… O conchavo, as alianças, os apoios obscuros..

Só que tem gente ali, na gema da coisa, que não concorda 100% com o rumo das coisas.

O WikiLeaks e os ativistas “FREE PRESS” precisam de ajuda. Esse movimento visa tirar o peso de quem não tem culpa do abuso, mas ta no meio.

É hora de separar o joio do trigo.

Pau-Mandados, uní-vos!

Dedem. Procurem onde vazar. E vazem. Só assim, as máscaras caem.

Ja começou.

Como o próprio fundador do WikiLeaks diz, “Não é sobre salvar as baleias. É sobre fornecer às pessoas informações para apoiar a pesca das baleias ou não apoiar a pesca das baleias”

Renato Cortez

23 novembro, 2010

Meu nobre destino de luzzzz 2

Canção inédita de Gustavo Garde. Produção caseira, afetiva e telúrica.

Meu nobre destino de luzzzz 2 by Gustavo Garde

18 novembro, 2010

“Indie on the Run” homenageia Paul McCartney

O Site Rock n Beats teve a grande idéia de convitar bandas brasileiras para regravar Paul McCartney.
aqui você pode baixar o audio e conferir detalhes da coletânea.
A participação do Seychelles ficou com a linda “I’m looking through you” do disco Rubber Soul (1965)

Seychelles – I’m looking though you by indieontherun

Ficha técnica:
Gustavo Garde: vozes e bateria
Fernando Coelho: Dobro, guitarra, pandeirola e stylophone
Produzido e mixado por Gustavo Garde
agradecimento: 12 Dólares

17 novembro, 2010

Fernando Coelho na Guitar Player de Novembro 2010

Aqui um registro da minha entrevista para a Revista Guitar Player Brasil, na edição de Novebro de 2010. Texto por Henrique Inglez de Souza.
Acompanhe no site da revista

22 outubro, 2010

Intervozes & Hollywood quer que vc morra

Vídeo produzido pelo Intervozes Coletivo Brasil de Comunicação Social com o apoio da Fundação Friedrich Ebert Stiftung remonta o curta ILHA DAS FLORES de Jorge Furtado com a temática do direito à comunicação.

Intervozes – Levante sua voz from Pedro Ekman on Vimeo.

E essa mídia toda aí veste azul nas próximas eleições. Por que será?

19 outubro, 2010

Melhor som de 2010

Blundetto, em “Voices”, com a doce Hindi Zahra.

clique e ouça


esse disco e outros muitos em
http://nirso.blogspot.com/

13 outubro, 2010

Documetário de Oliver Stone sobre a atual América Latina

Nesse link aí tem o torrent e a legenda do Filme:

South Of The Border

Clique aqui – torrent

 

Pertinente, informativo, coerente. Indispensável conhecer a realidade local antes de sair apertando número em urnas eletrônicas.

Wake Up!

11 outubro, 2010

Aula de como entortar a mídia, com João Pedro Stedile

Parte 1/7
O tom deixa claro o despreparo de um jornalismo de TV se defender de um cara consciente. Um microfone aberto.

Na parte 6/7 ele solta essa:
“Repórter:

“Sr. STEDILE, o sr. Imagina que a Amazônia possa ter uma invasão efetiva de uma potência estrangeira como ficou expresso num editorial New York TIMES, duas semanas atrás?.”

“Eu acho que o maior problema da Amazônia é o capital estrangeiro … vem sorrateiro, e ninguém percebe. Lá tão as madeireiras estrangeiras. Nós precisamos exportar madeira? não. Por que que não proíbe a exportação de madeira?
Siderurgica Chinesa na Amazônia? Precisa? Vai beneficiar quem? os povos da região? Não.
Pq precisa de hidrelétrica no Rio Madeira? É transformar bauxita pro Canada.
Beneficia Alcoa, Alcam, mas isso ninguém fala nada! “

Agora ta entrando a cana na Amazônia. Pra quem? Pra atender o Etanol, exportação. Botar em risco a biodiversidade da Amazônia pra salvar os carros americanos. Isso é ameaça pra Amazônia! E a mídia fica quieta.”

.

.

Canção para o MST

Música de 2005

Post de 2007

29 setembro, 2010

fotos “Viatura em Chamas” por Rodrigo Erib

Na chuvosa noite de 27 de Setembro de 2010 fomos ao estúdio OPA, captar as imagens para o video clipe de “Viatura em chamas” com direção e entusiasmo de Ricardo Sêco. e Fomos clicados por Rodrigo Ribeiro (Erib)

20 setembro, 2010

25 de Setembro ao vivo no CB (Belfiore SP)


Esse Sábado dia 25 de Setembro estaremos festejando. teremos show do Seychelles na clássica casa
CB na Barra Funda, e ainda comemoraremos o aniversário de nosso guitarrista Fernando Coelho (32 anos).

Festa: Rock’n’Roll Diner
SHOW: SEYCHELLES
DJS: FOCKA e VICK FLACKSBAUM
PREÇOS: 20PORTA/15LISTA
LISTAS ATE 01:30, CHEGUEM CEDO!
lista@cbbar.com.br

Rua Brigadeiro Galvão, 871 – Barra Funda – 3666 8971