23 junho, 2009

Com Monique ninguém brinca

Por Fernando Coelho

Nessa quarta 24/06 e quinta 25/06 tenho o prazer de tocar com Monique Maion, essa garota do Jazz-Rock-Doidera

Ela já gravou com o Gustavo o Sunset.
Criou com o Renato e Ismael (Mamma Cadela) o Die Katzen

Agora é minha vez de participar da banda dela…

Quarta 24/06 vamos tocar releituras de Ella Fitzgerald no Syndikat (na quarta apresentação desta temporada deliciosa) às 22h30, entrada R$10.
Saiba como chegar clicando aqui.

Aqui vai uma amostra do show, gravado pela Marimoon na primeira noite no Syndikat:

E quinta 25/06 vamos tocar novamente, mas com seu projeto autoral “Lola” no Tapas Club. A balada vai ser transmitida ao vivo pela sua página no myspace:
http://www.myspace.com/monmaion

venham todos!

quarta é bom para levar o papai, mamãe e a titia
quinta venha alegrinho(a)

6 junho, 2009

twitter infernal

Aqui vai o link do seychéllicos twitteiros:
nananenen
renatocortez
gardenroyal

06 DE JUNHO NO INFERNO COM ECOS FALSOS E BANZÉ!

A noite promete momentos históricos, Thadeu que canta no Banzé prometeu uma apresentação póstuma do grupo. Ensaiamos justos duas homenagens.

Posted by in Shows and tagged as

15 maio, 2009

Virada Cultural 2009 no Interior de São Paulo

Lá vamos nós para mais uma aventura emocionante. No Sábado dia 16 de Maio teremos a Virada Cultural no Interior do Estado de São Paulo. Desta vez, Seychelles vai se apresentar em São José do Rio Preto, ao lado de grandes artistas. Segue uma parte da programação da noite:

Virada Cultural 2009: São José do Rio Preto
Local: ANFITEATRO – Av Duque de Caxias s/n – Jardim Seixas

18h – Abertura Oficial com Arnaldo Antunes
20h – Seychelles
21h – Ludov
22h – Necrofobia
00h – Sepultura

Leia aqui mesmo, ou entre neste link

Publicado em: 14/05/2009
Entrevista: Banda Seychelles está contando as horas para tocar em Rio Preto

A Seychelles é uma daquelas bandas que você aprende a gostar. Com jeito diferente, música diferente e performance impressionante, não dá pra esquecer. Me lembro quando assisti o show da banda pela primeira vez. Eu fiquei com olhar de “eles estão malucos”, “nossa que psicodelia”, o tempo todo. Mas é um show imperdível, vindo de uma banda independente como eles. Confira abaixo entrevista com a banda, onde eles falam desse jeito nonsense (ou não) e a expectativa para tocar em Rio Preto.
Entrevista: Natália Clementin

Li uma entrevista em que disseram que a banda faz show “nonsense”, o que vocês acham disso?
Para falar a verdade, não sei se o Seychelles é tão nonsense assim ou se é o rock que anda muito sério, muito careta, preso demais a formatos já consagrados ou simplesmente reproduzindo tendências. Quando a gente sobe no palco, procuramos vivenciar e apresentar ao público um certo “espírito libertário”, uma certa fantasia. Creio que esse é um pouco o papel das artes: fazer as pessoas sonharem. E, no palco, para a gente atingir esse tipo de resultado, não há regras, não há limites. Usamos o que estiver à mão para fazer daquele show o mais inesquecível para quem estiver assistindo – seja na iluminação do palco, nos figurinos, na performance corporal, na escolha do repertório. Tudo com um pequeno grau de irreverência, de ironia. Creio que o Seychelles está criando sua identidade como banda sobre esses pilares.

Como vocês definem então o som de você?
Definir o próprio som é sempre uma tarefa ingrata. A gente prefere tocar e deixar que as pessoas definam. Mas, justamente por esse espírito libertário que mencionei, a gente encontra referências nas grandes bandas dos anos 70 na Inglaterra (Beatles, Stones, Who, Queen, Pink Floyd, Black Sabatth…), no legado dos Mutantes, mas sempre apontando para a frente, vislumbrando um som, uma mensagem que tenha a ver com a época, com a realidade que a gente vive. Somos uma banda do século XXI.

Porque vocês resolveram fazer música do jeito que fazem, nada comum?
Não se trata de algo racional. Algo como: “vamos fazer desse jeito para poder soar assim”. Música é intuição, é instinto. Quando a gente compõe, é como se estivéssemos colocando um filho no mundo. Você cria as condições para que ele nasça com saúde, com carinho, num lar estável… Mas, quando nasce, ele é do mundo. Já não te pertence mais. Com a música é a mesma coisa. Compor, fazer um disco, é um gesto de amor, de generosidade. E, ao mesmo tempo, o Seychelles é formado por 4 indivíduos completamente diferentes entre si. Quer dizer, por mais que eu componha uma letra, pense numa linha de guitarra, numa melodia, quando chega na hora do ensaio, dos outros músicos darem sua cara para a música, o produto final é algo totalmente imprevisível.

Como foi gravar o segundo CD da banda, lançado recentemente?
Foi um processo árduo, longo (pouco mais de um ano gravando), mas de profunda realização. Chegamos a gravar em 4 estúdios diferentes (!) e tivemos a ajuda de um grande produtor, o Fabio Pinc, que entendeu perfeitamente o que queríamos e nos ajudou a chegar ao resultado pretendido. Posso dizer que nesse disco não fizemos concessões, não passamos vontade. Tudo que a gente estava a fim de fazer, está lá.

O pq esse disco foi disponibilizado gratuitamente na internet? Pq tomaram essa decisão?
Queremos democratizar, facilitar o acesso do público ao nosso disco. Somos independentes, não contamos com um mega esquema de distribuição em nível nacional. Se o cara na Paraíba, em Roraima, no Acre, no Japão ou em Marte quiser baixar as músicas, basta entrar em nosso site. No Brasil, artista não ganha dinheiro vendendo disco, mas sim fazendo show, promovendo ações culturais.

O que vocês acham do projeto da Virada Cultural?
Trata-se de um projeto de primeiro mundo. Eu toquei na Virada em São Paulo no ano passado com uma outra banda que mantenho com Edgard Scandurra (Ira!) e posso te dizer que foi um momento inesquecível. Tocar rock às 6 da manhã para uma platéia ensandecida de mais de 10 mil pessoas é algo que vou me lembrar para sempre. Também é um momento especial para a cidade, para os cidadãos, que podem ver seus artistas de graça, se locomover de metrô durante a madrugada. A cidade vira uma festa, respira arte de verdade.

Como será tocar em Rio Preto?
O convite para tocar em Rio Preto é motivo de grande honra e satisfação para o Seychelles. Será nossa primeira vez. Há alguns anos temos rodado o interior de São Paulo e, cada vez que a gente volta a esses locais, percebemos que o público aumentou. E não é um público qualquer. Não é um público que viu a gente na televisão, no jornal. Na maioria, trata-se de um público exigente, que foi atrás, que entrou no site, que conhece os discos, sabe cantar as músicas, que depois do show nos chama a atenção por não ter tocado determinada música. É uma moçada consciente, bacana, que vive o rock no seu dia a dia. É algo que tratamos com muito respeito. O público é sagrado. Estamos com uma super expectativa para conhecer a cidade e o público de Rio Preto. Contando as horas…

(Texto publicado no folder de divulgação do evento)

13 abril, 2009

MÚSICA DE BOLSO

Ai vai nossa participação na edição 75 do programa Música de Bolso. Gravado em um Sábado ensolarado no bairro da Liberdade em São Paulo.

LADO A

No Caminho de Shangri-la

LADO B

Scaramu

13 abril, 2009

NANA VIDEOS 2


Seremos nós a última geração de humanos na Terra?

Clipe (video arte) produzido por Pedro Palhares

Posted by in Vídeos and tagged as

6 abril, 2009

10 DE ABRIL NO CENTRO CULTURAL

2 março, 2009

Dia 06/03 em Sampa, 07/03 no Rio

Nessa Sexta Feira (06/03) vamos nos apresentar no novo e delicioso palco paulistano da Kitsch Club na Vila Mariana.
Faremos parte do Grito Rock (Edição São Paulo).

estaremos dividindo palco com:
Los Porongas (Rio Branco-AC) www.myspace.com/losporongas
The Droogies (Londrina-PR) www.myspace.com/droogies4

Entrada custa: Homem/Mulher R$ 10,00
a casa abre às 23h (Seremos a primeira banda – 24h em ponto)
Rua Vergueiro 2676
www.kitschclub.com.br

Sábado dia 07/03
I Festival Cultura Digital do Rio de Janeiro
Cultura e Tecnologia livre com prazer!

Agora três motivos que nos transbordam de orgulho:
1- Voltar para o Rio de Janeiro com Seychelles
2- Tocar no Circo Voador
3- Participar do Festival “Cultura Digital”, posso explicar:

Evento gratuito que reúne música, software livre, novas tecnologias, robótica e cultura popular nos dias 7 e 8 de março. A entrada é uma peça de computador (mouse, cabo usb, teclado etc) para projetos de metareciclagem ou 1 kg de alimento não perecível.
O Festival pretende não só repensar a cibercultura, mas também expor o que já está sendo feito de inovador na área.

Mais Infos em: http://circodigital.org.br/festival e www.circovoador.com.br

www.myspace.com/bandaleme
www.myspace.com/seychellesss
www.myspace.com/mediasana
www.myspace.com/arthurjoly
www.myspace.com/sanypitbull
www.myspace.com/sergiokrakowskic

Programação:

Sábado 7/3:

15h às 20h: Oficinas de Robótica, Computação Física e PureData com Glerm Soares e Paulo Cesar Gonçalves.

15h às 20h: “Install Fest – Traga seu computador para instalar ou configurar Linux!”

15h às 19h: Maratona Aberta de Games Livres – Participe!

17h às 20h: Debate sobre Direto Autoral: Ainda somos os mesmos e licenciamos como nossos pais? (Sérgio Amadeu, Ivana Bentes, Thiago Novaes e Pablo Ortellado)

20h às 21h: Oficina com Luciane Menezes: Danças e cantos tradicionais do Brasil – o conhecimento livre ancestral

shows:

21h às 21:30h: MC Xuparina – Funk Pop Lesbian Trash

21h30 às 21h50: trilha ao vivo

21h50 às 23h10: Seychelles + Arthur Joli

23h10 às 23h30: trilha ao vivo

23h30 às 00h10: Banda Leme

00h10 às 00h30: trilha ao vivo

00h30 às 01h10: B Negão Sound System

01h10 às 01h50: trilha ao vivo

01h50 às 02h30: ChoroFunk (Sany Pitbull e Sérgio Krakowski e convidados)

Domingo 8/3:

14h às 19h: Oficinas de Robótica, Computação Física e PureData.

14h às 19h: “Install Fest – Traga seu computador para instalar Linux!”

15h às 19h: Maratona Aberta de Games Livres – Participe!

16h às 19h: Plantio/oficina de ervas medicinais

19h às 20h: Rádio Aberta – Intervenção Sonora com Romano

19h: Roda de Maculelê

20h: Exibição do Longa-Metragem “Ressaca”, de Bruno Vianna – Cinema Feito à Mão.

22h: DorkbotRio especial com os projetos: Liz Christine, Botanicos, Dziga Vertov e MediaSana.

Posted by in Shows and tagged as

22 dezembro, 2008

2009

Posted by in Fotos and tagged as

21 dezembro, 2008

Festa de Natal 2008

Gente…segunda feira dia 22/12 teremos um grande show de NATAL!

Muitos amigos unidos para tocar conosco numa festa que vai juntar as bandas Heroes e I Love Amy.

Além disso, teremos participaçoes de nossos queridos amigos
Cida Moreira, Mauro e Vanessa Krongold (Ludov), Gustavo Garde e Chapolin (Seychelles), Monique Maion, Berlam Belozo.

Uma genuína Festa da Firma.

Studio SP
22 de dezembro
Augusta, 591
R$25 e R$20 (lista)
studiosp.org

vamos nos despedir de 2008 bem!

Posted by in Shows and tagged as

26 novembro, 2008

Fotos SESC Araraquara

Aqui vai um registro fotográfico da nossa passagem pelo SESC Araraquara no dia 20 de Novembro de 2009 .


CONAN O BAIXO ou se preferir RENATO O BÁRBARO


De acordo com o Wagner (programador do Sesc e organizador do evento) essa apresentação bateu record de público!

Tivemos a alegria de levar três grandes amigos para esse show:

Ricardo Seco (nosso quinto integrante do seychelles) nas projeções de imagens


A única e alucinada Monique Maion nos vocais, escaleta e megafone.


E o Mestre Edgard Scandurra nas guitarras


Agradecemos ao Sesc e Alavanca pela produção e realização.


Fotos por: Mariana Campos

Posted by in Fotos, Shows and tagged as

21 novembro, 2008

NANANENEN NO CENTRO CULTURAL VERGUEIRO

Nosso show que aconteceu em Juho de 2008 virou video no You tube.

Um presente que ganhamos da Lara Pucca (muito obrigado!)

Posted by in Vídeos and tagged as

8 outubro, 2008

Sexta Feira no Inferno Sueco

É festa galera!

10 de Outubro (sexta feira) Vamos tocar com os garotos malucos e a garota do “Garotas Suecas”
(os grandes ganhadores do VMB na categoria “Aposta MTV”).
Local????? (INFERNO) São Paulo em chamas baby!

SERVIÇO:
2ª Noite Alavanca apresenta Garotas Suecas e Seychelles
Discotecagem: Gente Bonita (www.gentebonita.org)
Inferno Club: Rua Augusta, 501 – Consolação – São Paulo, SP
Entrada: R$ 10 (lista/flyer) e R$ 15 (porta)
Site: www.infernoclub.com.br

HORÁRIO DOS SHOWS
– seychelles: 1h
– Garotas Suecas: 2h30

Posted by in Shows and tagged as

1 outubro, 2008

Álbum Ancestral concorre ao Prêmio Dynamite

Em 2005, Gustavo Garde decidiu tentar traduzir em forma de estética musical os fenômenos cíclicos que desde sempre permeiam o universo em expansão aritmética. No caminho, ele descobriu que essa mesma lógica que rege a natureza se adequa à espécie humana também. E, quando percebeu, a história poderia render tanto que seria melhor compor não um, mas três álbuns. Eis que surgiu a “Trilogia do cavalo da memória”.

Primeiro veio “A carruagem – esboço de pseudo-ópera rock sobre o cavalo da memória”, ainda em 2005, gravado no balneário do Guarujá. Depois, “Sangralove – intrasensorial artéria do eixo norte/sul”, em 2006, gravado no Migué Estúdio (SP). e, Finalmente, em 2007, “Ancestral – a mesma voz que anunciou o início do universo vai falar”, gravado no sítio do Zeide, marterizado por Arthur Joly e lançado pela Reco Head. Todos os álbuns produzidos por Renato Cortez.

Aí você pergunta: Para que toda essa explicação? Para acharem a gente é o supra sumo da bicho-grilice? Não!
E sim para anunciar, com muito orgulho, que o álbum “Ancestral”, último capítulo da trilogia, está concorrendo a melhor álbum de MPB no prêmio Dynamite. Sim! E isso é sensacional.

Para votar: Clique aqui

28 setembro, 2008

seychelles & Sabonetes (EM CURITIBA)

Fim de semana de eleição. E nós arrumamos uma desculpa para viajar para Curitiba (terra de Dalton Trevisan). Vamos nos apresentar com os Sabonetes, banda que conhecemos na “Caravana pré-grito rock 2009” que passou por Porto Alegre e Santa Maria.

para conhecer melhor o som dos Sabonetes, clique aqui!

SEXTA 03_10_2008
Sláinte Irish Pub
Al Pres. Taunay 435 – Batel – Curitiba

23 setembro, 2008

Sabadão no Belfiore

Com grande satisfação o Seychelles volta a se apresentar no palco de uma das casas mais bacanas de São Paulo (BELFIORE)

Desta vez comemorando o lançamento do nosso CD nananenen.
O aniversário de 30 anos de seu guitarrista (Fernando Coelho) e de vinte e poucos da sua ilustre e amada namorada (Maritchan)

• Rock & Roll Diner | Sábado 27/9, 22h
Entrada: R$ 15 (nome na lista) ou R$ 20 (porta). Lista: lista@cbbar.com.br

• CB BAR
Rua Brig. Galvão 871 Barra Funda São Paulo SP
como chegar? (VEJA O MAPA)

Posted by in Shows and tagged as